quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A Conspiração dos Inimigos contra Neemias



Sucedeu mais que, ouvindo Sambalate, Tobias, Gesém, o arábio, e o resto dos nossos inimigos que eu tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais, (Ne 6.1)

Um inimigo é aquele que odeia alguém ou algo, e que procura sempre prejudicá-lo. Todos nós estamos passíveis de termos inimigos. A obra de Deus tem inimigos. Por bem que você faça, por íntegro que seja, sempre haverá aqueles que movidos por inveja, juízo equivocado, antipatia, cobiça ou influência malígna desejarão e buscarão sempre lhe fazer o mal.

INIMIGOS DECLARADOS - Há inimigos sem cerimônia alguma. Fazem questão que todos saibam o quanto te odeiam. As palavras e ações contra a tua vida são claras e públicas. A campanha contra o teu serviço prestado ao Reino de Deus é aberta. Nem todos os inimigos querem o teu lugar. Eles desejam apenas ver a tua derrota, o teu fracasso, a tua ruína e destruição. Os inimigos declarados nos oferecem uma vantagem, a de saber quem são e onde estão.

INIMIGOS CAMUFLADOS - Essa classe de inimigos é terrível, pois não se assumem como inimigos. Os inimigos camuflados fazem festa pra você, te recebem sempre com um sorriso largo, te honram publicamente, te abraçam, fazem juras de fidelidade, mas, no íntimo, te odeiam e não te suportam.

Os inimigos camuflados são maliciosos. Estão sempre por perto em busca de alguma vantagem pessoal: um cargo, um privilégio, dinheiro, benefícios, credibilidade, etc.. Enquanto assim agem, estão sempre envolvidos numa nova conspiração para tentar te derrubar. São cínicos, hipócritas, falso, mentirosos, covardes e diabólicos.

Quando as tentativas de entreter Neemias falharam, os inimigos mudaram de estratégia. Partiram para por em dúvida os reais propósitos do servo do Senhor:
Então, Sambalate, da mesma maneira, pela quinta vez, me enviou o seu moço com uma carta aberta na sua mão, e na qual estava escrito: Entre as gentes se ouviu e Gesém diz que tu e os judeus intentais revoltar-vos, pelo que edificais o muro; e que tu te farás rei deles segundo estas palavras; (Ne 6.5-6)

É sempre assim. Quando não podem atacar a objetividade das nossas realizações, os nossos inimigos (de fora e de dentro) apelam para colocar em dúvida a subjetividade de nossas intenções. Quem ainda não sofreu, prepara-se para sofrer com calúnias e difamações.

Acusaram Neemias de “contratar” ou “por” profetas em Jerusalém para fazer “campanha” em seu favor, num suposto interesse em se tornar rei em Judá:
e que puseste profetas para pregarem de ti em Jerusalém, dizendo: Este é rei em Judá. Ora, o rei o ouvirá, segundo estas palavras; vem, pois, agora, e consultemos juntamente. (Ne 6.7)

No caso de Neemias, a acusação não procedia. Ele, sabiamente, a negou abertamente: Porém eu enviei a dizer-lhe: De tudo o que dizes coisa nenhuma sucedeu; mas tu, do teu coração, o inventas. (Ne 6.8)

Surge agora um novo personagem, Semaías. Ele pode ter sido não apenas um profeta (v. 12), mas também um sacerdote, o que dava acesso ao Templo. A situação agora se torna complicada e necessita muita diligência por parte de Neemias. O fato de Semaías convidá-lo a entrar no Templo e cerrar as portas era uma armadilha perigosa. Neemias poderia buscar refúgio no átrio do Templo, mas não tinha o direito de entrar no Templo propriamente dito, visto que não era um sacerdote (Nm 18.7). ele corria o risco de profanar o templo e perder o favor de Deus. Não devemos crer em qualquer espírito, mas examinemos os espíritos para ver se eles procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo (1Jo 4.1).

Tobias e seu filho Jeoanã, casaram-se com mulheres judias, e Tobias também era parente do sumo sacerdote Eliasibe. Isto colocava Tobias numa posição vantajosa para minar a autoridade de Neemias, visto que ele usava a posição de seu parente Sumo Sacerdote para obter vantagens e intimidar as pessoas.

Acontece que usar profetas para legitimar interesses pessoais era, e infelizmente ainda continua sendo prática corriqueira entre o povo de Deus. Posso citar aqui exemplos. Um de líderes que para se manterem ou conquistarem cargos e postos (tronos e poderes), convidam pregadores-profetas para legitimarem suas ambições. Há ainda quem recorra à profecia de encomenda, contando com o apoio dos profetas ou profetisas de sua confiança.

Mais do que mostrar as armas do inimigo, Deus nos dá as ferramentas para anulá-las.

Por: Zaqueu Sampaio

Um comentário:

TINA DE JESUS disse...

ESTE BLOG VAI LONGE!!! NOME E FOTOS ENGRAÇADAS, E O QUE TENHO LIDO ATÉ AGORA CONTEÚDO INTELIGENTE E SÉRIO COM CONHECIMENTO DA PALAVRA DE DEUS, LINDO TEXTO E BEM EXPLICADO SOBRE OS INIMIGOS DE NEEMIAS, DEUS ABENÇOE!

Postar um comentário